terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O Menino de Luz


Eu vi um menino nascendo
Ele não tinha corpo, era pura luz
Meus olhos ofuscados fecharam
De confusão se encheu minha mente
Aos poucos foi se amoldando
De corpo a luz foi tomada
Pude enxergar então
Era o menino Jesus
Na mão ele tinha uma cruz
Me disse olhando em meus olhos
- Um dia serei assim como tu
Não entendi o que ele dizia
Mas fui para casa de cenho franzido
Então o dia chegou que ele estava nu
Se despiu de todos os males
De todas as más vestimentas
Entendi o que ele disse lá trás
É que seríamos nós,
eu e ele filhos do mesmo pai.
Ana Cristina
Imagem:Google.




2 comentários:

  1. Gostei e vou retorquir com este meu poema.

    NASCIMENTO


    Nascemos num dia santo
    Cheios de risos e bolos
    Fazemos do choro canto
    Com muitos beijos e colos

    Conversas na hora do chá
    De tília ou de cidreira
    Anuncio do blá blá blá
    Parido numa parteira

    Demolição de um ventre
    Nove meses, gestação
    Dando à luz um parente
    Qu’engrandece a nação

    Tíbias crânio perónio
    Tudo em desenvolvimento
    Coração é um sinónimo
    De fruto que é documento

    Saída para um engano
    P’ra uma luz que faz cegar
    Numa luta mano a mano
    Bandeira a desfraldar.


    ARIEH NATSAC



    ResponderExcluir
  2. Obrigada mais uma vez por sua visita, adorei o seu poema, meu grande amigo Vitor, um abraço.

    ResponderExcluir