terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O Menino de Luz


Eu vi um menino nascendo
Ele não tinha corpo, era pura luz
Meus olhos ofuscados fecharam
De confusão se encheu minha mente
Aos poucos foi se amoldando
De corpo a luz foi tomada
Pude enxergar então
Era o menino Jesus
Na mão ele tinha uma cruz
Me disse olhando em meus olhos
- Um dia serei assim como tu
Não entendi o que ele dizia
Mas fui para casa de cenho franzido
Então o dia chegou que ele estava nu
Se despiu de todos os males
De todas as más vestimentas
Entendi o que ele disse lá trás
É que seríamos nós,
eu e ele filhos do mesmo pai.
Ana Cristina
Imagem:Google.




Pura Docilidade.



É tempo de natalidade
É tempo de caridade
O que a mão direita faz
A outra não sabe jamais
É tempo de serenidade
É tempo de amizade
Abrace o amigo agora
Não ponho a confiança fora
É tempo da pura verdade
Olhe a você na miragem
E veja o que faz o amor
em viagem
pegue a mão da criança
dê leite, pão e fraternidade
sente-se naquela paragem
espere que coma a mucilagem
Agora pode sorrir
Já cumpriu a sua parte.
Ana Cristina.
Imagem extraída do Google.